Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de junho de 2014

AIDAN CHAMBERS, INFELIZMENTE AINDA UM DESCONHECIDO NO BRASIL

Leitores são produzidos por leitores - é tão óbvio que é quase banal afirmar isso.

Você se transforma num leitor lendo literatura, e não lendo livros técnicos sobre literatura. 

Você fica mais inteligente contando o mundo e enxergando-o através de outras formas de consciência que não a sua. 

Os livros são essenciais para mim. Não posso viver sem eles porque eu não posso viver sem a leitura.

Eu não compro livros somente para colecionar. Eu não sou um colecionador. Eu não estou interessado nos livros como objetos que podem ser valiosos um dia, independente do que eles tratam, nem quero ter todos os livros lidos por um determinado autor ou todos os livros sobre um assunto específico. Eu compro livros porque quero lê-los e eu os guardo porque li todos eles. 

As citações acima são do professor e escritor inglês Aidan Chambers, cuja obra é de imensa importância para quem se dedica à leitura enquanto prazer ou objeto de análise. Infelizmente não temos - ainda - nenhuma obra desse autor traduzida para o português, o que nos impede de conhecer um amante da leitura, um pensador exponencial sobre as práticas de leitura (principalmente a leitura da literatura) e um escritor que conversa muito bem com a infância e juventude.

Por carregar comigo um conhecimento da língua inglesa, tive o prazer de ler e estudar duas obras desse autor: The Reading Environment (1991) e Tell Me: Children, Reading and Talk (1993). Sinceramente, além de proposições excelentes focando a formação de leitores, Aidan escreve de maneira objetiva, não rebuscada, contando as suas experiências e mostrando os caminhos metodológicos que podem levar à paixão pelos livros e pela leitura.

Não resta dúvida que a internet aproxima e junta a todos dentro da aldeia global. Seria interessante que professores brasileiros e os estudiosos da leitura conhecessem a obra desse grande autor. Existem algumas traduções para o espanhol, o que de certa maneira pode facilitar o acesso às ideias e proposições de Chambers para o desenvolvimento consequente da leitura junto a crianças e jovens. Caso alguma editora decida pela tradução das obras em português, acho que a literatura e a ciência ganhariam muito.

Fica aqui registrada a dica! 

Nenhum comentário: