Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de maio de 2014

LEITURA DE POESIA - UM EXEMPLO

LEITURA DE POESIA - UM EXEMPLO
Meredith Ing

Há tempos procurando didáticas para ensinar poesia, percebi que a coisa mais importante a apreciar poesia é ler bons poemas com os seus alunos. Muitas vezes, a poesia é ensinada em uma "unidade de poesia", quando é também proposta uma metalinguagem cobrindo linguagem figurada, rima, ritmo, tipos de poemas, etc. No entanto, eu acredito que os alunos precisam de exposição contínua a uma variedade de poemas a fim de realmente assimilar o importância de ler e escrever boa poesia .

Pelo menos duas a três vezes por semana, eu dedico os primeiros dez minutos de aula para a leitura de poemas. Normalmente, essa leitura é encaminhada da seguinte maneira:

• Os alunos recebem um poema para uma primeira leitura silenciosa por conta própria. Enquanto leem, procuram fazer o seguinte:

- Sublinham palavras e frases que se acham interessantes, 

- Circulam palavras e frases que eles consideram confusas,

- Anotam nas margens as suas reações, estabelecendo conexões, inferências, ou fazendo questões para si,

- Escrevem pequenas notas sobre coisas que eles observam como linguagem figurada, rima e quebra estrofe, ritmo, ou fluxo.

• Eu, então, leio o poema em voz alta para a classe. A audição de um poema lido fluentemente e expressivamente pelo professor auxilia a compreensão dos alunos; ler o poema em voz alta abre caminho para a experiência compartilhada. 

• Os alunos partilham algumas de suas anotações. Ao discutir poesia, é útil para que os alunos tenham algo escrito para enriquecer e orientar a conversa.

• Em seguida, discuto sobre o que fala o poema - o que o autor está tentando comunicar-nos. Isto leva a uma análise mais aprofundada do estilo e da forma - não é apenas o que o autor está se comunicando, mas também a forma como o poema está sendo comunicada. No início, os alunos precisam de incentivo para participar, mas ao longo do ano eles são capazes de realizar discussões muito animadas sobre o tema, estilo e uso da linguagem, além dos sentidos múltiplos gerados na classe.

• Os alunos colam os poemas e anotações em seus cadernos para que possam voltar e fazer referência a um poema a qualquer momento durante o ano. Isso é muito útil quando os alunos estão escrevendo os seus próprios poemas. Eles podem voltar para suas coleções de poemas se eles precisarem de um lembrete sobre o que é uma ode ou se eles querem voltar a ler um poema de um poeta conhecido - bons modelos inspiram criatividade.

• Pelo menos uma vez por semana eu peço aos alunos para selecionar um punhado de palavras a partir de poemas da semana para acrescentar às nossas listas de palavras. Temos sempre em expansão listas de substantivos, verbos, adjetivos e advérbios que são colocados na lousa ou num quadro mural. Estas listas podem rapidamente um recurso para os alunos durante o processo de escrita. Tentando chegar a um verbo "pesado" para o seu poema ou narrativa? Confira o cartaz " VERBOS VIVOS" no mural!

• As atividades de acompanhamento são frequentes, mas eu não faço a verificação de uma poesia cada vez que lemos um poema em sala de aula. No entanto, se é um dia de oficina de escrita, eu geralmente peço que consultem os poemas já escritos ou lidos para se motivarem. 

ESCRITA ESPONTÂNEA

- Escolho um tema ou dois relacionados ao poema que acabamos de ler e peço aos alunos para escrever livremente por cinco minutos. Isso os ajuda a estabelecer conexões entre poesia e suas próprias vidas, e ajuda a entender que a poesia pode nascer de absolutamente nada.
- Às vezes a gente pega várias palavras de nossos cartazes e tentamos integrar essas palavras na Escrita Espontânea. Isto serve como desafio e os alunos gostam de compartilhar os seus textos e ver as diferentes maneiras colegas misturados entre si idéias e palavras semelhantes.
- Normalmente, uma vez por trimestre, peço aos alunos para retornar aos seus textos livres e escolher um para revê-lo e transformá-lo em um poema mais elaborado

IMITAÇÃO DE POEMAS

- Os alunos podem imitar o estilo de um autor, a forma, ou o uso de linguagem figurada. Todos temos a inspiração de outros escritores, e este exercício lhes dá permissão para "copiar" e também lhes dá uma estrutura como ponto de partida para escrever. Ao mesmo tempo, tendo que pensar as suas próprias metáforas quando, imitando, se baseiam num poeta famoso. 


Eu realmente acredito que a exposição à grande poesia ao longo do ano é fundamental se queremos que os alunos amem a poesia e chegar a assumi-la como uma forma eficaz de comunicar idéias. No início do ano letivo, há sempre um grande desconforto entre os alunos quando começamos a ler e escrever poesia. Até o final do ano, os alunos não têm nenhum problema para escolher um poema por conta própria, analisá-lo, discuti-lo e escrever inspirados por outros poetas. Eles descobrem que a poesia é uma forma significativa para compartilhar ideias sobre si mesmos e suas vidas, e que os poemas podem ser engraçados, tristes, bobos ou importantes - tal qual a própria vida.

***

Meredith Ing ensina sétima e oitava séries Inglês em Hilo Intermediate School - sua alma mater! Ela participou de Grinnell College, em Iowa, onde fez um bacharelado em Inglês e Estudos de Gênero, em seguida, passou a levá-la Mestrado em Educação pela UH Manoa. Ela adora ensinar, frisbee, leitura, tricô, e brincar com seus dois filhotes.
Tradução do inglês: Ezequiel Theodoro da Silva

Um comentário:

Lilian disse...

Muito interessante e, tenho certeza, eficiente a forma de utilizar poemas em classe. Vale experimentar e aplaudir o sucesso da aula.
Gostei muito.
Lilian Gambarini