Pesquisar este blog

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

ENTREVISTA - 40 ANOS DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO/UNICAMP


ENTREVISTA COM EZEQUIEL THEODORO DA SILVA

COMO O SENHOR VÊ A EDUCAÇÃO BRASILEIRA NOS DIAS ATUAIS?
De ponta cabeça: os governos – do período da ditadura em frente – primaram por desorganizar as redes de ensino, principalmente as públicas. Os problemas centrais da educação brasileira não foram atacados com o devido rigor e vontade política, o que gerou uma dívida social imensa na área educacional. As poucas exceções apenas confirmam a regra. E qual a regra? Que a qualidade vai de ruim a pior, geralmente com incompetentes a dirigir a educação pública em nível municipal, estadual e federal. 

PEDAGOGICAMENTE, QUAIS FORAM OS MARCOS MAIS RELEVANTES PROMOVIDOS POR ESTA FACULDADE? QUAIS FORAM OS AVANÇOS ALCANÇADOS?
A consolidação dos cursos de pós graduação, abrindo perspectivas para a produção de pesquisas científicas. As revistas da FE, isoladamente e/ou em parceria, também foram marcos importantíssimos, pois que permitiram projeção e circulação dos resultados dos trabalhos de pesquisa e outros estudos de interesse para a comunidade educativa brasileira. Diria ainda que a conquista do novo prédio na gestão do Professor Eduardo Chaves, posteriormente aumentado pelo Prof. Luiz Carlos de Freitas também abriram caminho para a expansão, uma acomodação mais condigna aos grupos de pesquisa (estes também importantíssimos) e um melhor atendimento aos estudantes. Certamente que as titulações de mestre e doutor, conseguidas pelos docentes da FE ao longo de sua caminhada nesta casa, também repercutiram positivamente na esfera pedagógica.

NO FINAL DA DÉCADA DE 80 ATÉ MEADOS DE 90, EXISTIA AQUI NA FE O LABORATÓRIO DE MAGISTÉRIO. DE QUE FORMA ESTE LABORATÓRIO CONTRIBUIU PARA A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO AQUI NA FE E QUAL ERA SEU PRINCIPAL FOCO? 
Não tive participação ativa no uso e na organização de atividades desse organismo. Por isso mesmo não posso avaliar a sua atuação. 

OS CONGRESSOS DE LEITURA (COLE) PERDURAM ATUALMENTE. A QUE SE ATRIBUI A CONTINUIDADE DESTE PROJETO?
À tenacidade das suas Diretorias, principalmente. Ainda que a Faculdade de Educação seja promotora do evento, parece-me que nunca houve uma preocupação, até o momento, de institucionalizar e oficializar o evento. Sem dúvida que a receptividade do evento pela comunidade de educadores, o tipo de organização das dinâmicas do Congresso também somaram à permanência e crescimento do COLE no país. 

CERTAMENTE A LEITURA CONTRIBUI PARA A EXPERIENCIA E VIVENCIA DO INDIVÍDUO. QUAIS OS ASPECTOS, POSITIVOS E/OU NEGATIVOS DA TECNOLOGIA EM RELAÇÃO À LEITURA? A LEITURA FRAGMENTADA PODE SER CONSIDERADA COMO UM RETROCESSO NO PROCESSO DA APRENDIZAGEM?
A pergunta é abrangente por demais e eu necessitaria de muitas páginas para elaborar uma resposta. Diria apenas que a leitura fragmentária, feita aos pedaços, não permite a produção de sentidos coerentes por parte dos leitores. Tanto é assim que hoje em dia, com a avalanche de textos virtuais pela Internet e pela mídia em geral, o sujeito sequer tem tempo de estabelecer relações ou nexos entre os textos que lhe visitam, resultando daí, muitas vezes, a pobreza do seu repertório conceitual, linguístico e cognitivo. 

QUAL A MAIOR CONTRIBUIÇÃO DOS LIVROS PARA A APRENDIZAGEM? A ARTE CONTRIBUI SIGNIFICATIVAMENTE PARA ISSO?
O conhecimento nasce, caminha e circula fundamentalmente através da escrita. O livro, enquanto veículo e suporte, é o representante principal da escrita impressa e o seu poder como fonte de conhecimento é muito grande e ainda não foi desbancada. Muitas vezes o significado de aprender está amarrado ao ato de ler. A leitura da arte leva à ativação da fantasia e da imaginação, esmerando as sensibilidades dos leitores, sendo fundamental ao equilíbrio interior e ao aprimoramento da personalidade das pessoas. 

COMO MOTIVAR E DESPERTAR OS ALUNOS PARA A LEITURA E ESCRITA? 
Existem milhares de maneiras, mas costumo dizer que a melhor motivação para a leitura é o testemunho vivo, o exemplo reiterado, o espelho que reflete ações concretas, ou seja, a proximidade de pessoas que passam os seus sentimentos de satisfação, entusiasmo, gratificação, etc às demais pessoas ao seu redor, sejam crianças ou adultos. 

GARANTIR QUE AS CRIANÇAS APRENDAM A LER E A ESCREVER ASSIM QUE ENTRAM NA ESCOLA É O GRANDE DESAFIO DO PROFESSOR ALFABETIZADOR? 
Eu diria que esse desafio é de todo o corpo docente de uma escola através das atividades curriculares, independente de série ou disciplina. A formação de leitores pela escola deve resultar de propostas coletivas, socializadas, elaboradas colaborativamente por todos os professores. 

Nenhum comentário: