Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de junho de 2011

UMA LEITURA DA ROUBALHEIRA NA PREFEITURA DE CAMPINAS

TSUNAMI DE IMORALIDADES EM CAMPINAS - POBRES POLÍTICOS!!!

Ainda estou para saber o total exato da pilhagem havida nos cofres públicos do nosso município. Não somente o que foi desviado para as contas pessoais através dos contratos da Sanasa, mas também a verba pública gasta com salários de apaniguados distribuídos em todas as secretarias, autarquias e empresas ligadas à Prefeitura. Nas minhas contas, somando o que vem sendo publicado no Correio Popular, esse total se aproxima da casa do 1 bilhão de reais. Campinas: primeiro os que "não precisam", isto é, primeiro os safardanas que, tais quais tsunamis imorais e anti-éticos, desprezam o interesse público, as necessidades da população e partem para o enriquecimento ilícito pensando que podem sempre enganar a população.



Dói saber a atual situação da primeira dama. Aqui devem se entrelaçar e misturar, doloridamente, elementos de âmbito família e de exercício do cargo. Neste caso, é praticamente impossível não pensar a amarração do público com o privado ou da privacidade com o represantivo. Trata-se da mulher do prefeito, metida em participação de roubalheira explicitamente denunciada por gente de dentro. Dupla imoralidade portanto, a menos que pretensamente o prefeito queira nos fazer acreditar que nada sabia dos movimentos e manobras para abocanhamento de verbas públicas. Ou será que a secretária-chefe, epicentro de todas as demais, não recebida ordens de ninguém?



Dói também saber que outro dos principais envolvidos era diretor de "comunicação" da prefeitura. Supõe-se que um homem de comunicação seja bem informado a respeito das informações produzidas por todos os órgãos direta e indiretamente ligados à administração. Supõe-se também que esse cargo, pela sua natureza, leva e traz as principais informações ao prefeito, sendo orientado ou dando orientações para os destaques do seu noticiário. Também denunciado no esquema e envolvido até o pescoço, pergunta-se se o prefeito, uma vez tendo indicado o seu diretor de comunicação, nada sabia do que vinha acontecendo. Falha de comunicação ou comunicação que escondia falhas e falcatruas, neste caso os imensos faturamentos ocorridos via licitações?



Dói saber que, afora as maçãs que se deixaram apodrecer, existe muita gente decente e digna trabalhando na prefeitura. Conhecemos muitos deles e o sólido quadro ético-moral que carregam consigo. Que lembrança vão querer deixar para os seus familiares, amigos e conhecidos? Que participaram desta administração, cujo núcleo decisor e comandandante foi batizado de "república do mato grosso"? Acompanho com muita apreensão o destino desses meus conhecidos, apenas para ver até onde vai o limite da sua criticidade ou, na controversa, da elasticidade da sua conivência com a imoralidade presente entre os membros da república.



Dói saber e ver que a mídia, principalmente a televisão, neste momento quintuplica a propaganda a prefeitura, numa manobra clara de diminuir o tamanho do escândalo, de apagar o sol com a peneira com as "ações positivas" do atual governo. Ora, retomando Lincoln, "Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo ou todas as pessoas durante algum tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo." Quanto mais mexer, seja qual for o instrumento, mais vai feder!" A malversação de verbas públicas está dada, existem envolvidos diretos (entre eles a esposa do prefeito e o diretor de comunicação), todos viram a polícia cercando o prédio da prefeitura, o rombo se aproxima do 1 bilhão de reais, o mal está feito e não adianta gastar mais verbas públicas com a mais refinada publicidade: essa ação afundará ainda mais o abismo que a quadrilha cavou com seus próprios pés!



Sim, dói muito ter de acompanhar a desfaçatez e a cara-de-pau que geralmente se seguem a mais um escândalo dos políticos brasileiros. E à dor se segue muita revolta, regado pelo asco e até vontade de vomitar. Fica no ar, em espirais que sobem e descem, o lema da atual administração: "Primeiro os que mais precisam". Faz pensar!

Um comentário:

Furtado disse...

Sr. Ezequiel
Observe o que está acontecendo no Maranhão com os Pontos de Leitura, projeto financiado pelo Ministério da Cultura.
Materia "Aliados do esquema Sarney na fundação passam a perna nos Pontos de Leitura no Maranhão"
http://biblioteconomiamaranhense.blogspot.com/2011/06/o-povo-querendo-dar-calote-nos-pontos.html?spref=fb